Poderosa e Atrevida | Poderosa e Atrevida

31

agosto

2016

Resenha “Entre o Amor e a Vingança” Sarah MacLean

Categorias: Livros ♥ , Resenha ♥

Hoje é quarta-feira de romance histórico aqui no blog! Vim falar sobre Sarah MacLean “Entre o Amor e a Vingança”, primeiro livro da série “O Clube dos Canalhas”.

“Entre o Amor e a Vingança” Sarah MacLean. Fonte: Editora Gutenberg.

“O que um canalha quer, um canalha consegue.
Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury. Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança – o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles…
…até mesmo seu coração.”

Eu sou uma GRANDE fanática por romances históricos. É um dos meus gêneros preferidos e não me canso de ler eles. Felizmente, o gênero caiu no gosto dos leitores e estamos tendo uma série de lançamentos incríveis de romances históricos.

Nunca havia lido Sarah MacLean, mas foi o primeiro livro (de muitos) que pretendo ler, porque eu amei essa mulher! Romance light, fofo e com tudo aquilo que gostamos nesse gênero: homens charmosos e misteriosos, amor proibido, mocinhas desprezadas e muitas, muitas cenas calientes. Sara MacLean nos oferece tudo isso em um ritmo leve, descontraído e super fluido.

A história é ótima. Eu adorei a ideia do cassino, o seu mistério, sua atmosfera mística, perversa e sedutora, deixando Bourne ainda mais irresistível aos nossos olhos. Os personagens foram muito bem construídos, porém tenho uma crítica a Penélope, nossa protagonista e mocinha. Achei ela beeeeem sem sal e sem açúcar. Fiquei sem entender qual era a dela com aquela história de implorar por aventura e emoção a Bourne. Na verdade, achei bastante coisa sobre a Penélope desconexa, e quando terminei o livro fiquei com a sensação de não ter conhecido a personagem.

O desfecho para o romance entre os dois não me convenceu. Fraco e, apesar de nós já estarmos acostumados, e esperando, o clichê nessas histórias, eu achei que a autora poderia ter se “esforçado” um pouco mais para criar um clima de aflição e ansiedade. Apesar disso, as cenas românticas nos arrancam longos e profundos suspiros. Estejam preparadas, meninas!

O livro me deixou extremamente ansiosa para os próximos da série “O Clube dos Canalhas”, que estão sendo publicados pela Editora Gutenberg, que está tendo uma atenção maravilhosa com esse gênero. Livros lindos!

Fica minha recomendação/ordem para vocês lerem e se apaixonarem com essa historinha deliciosa 😉

24

agosto

2016

Resenha “Vocação Para o Mal”, Robert Galbraith

Categorias: Livros ♥ , Resenha ♥

Olá, pessoal! Como vão? Nossa, eu ando fazendo muito jus a música do latino “Renata Ingrata”, fala sério! Falei que ia postar as resenhas de quarta-feira e “puf”, sumi. Mas eu juro que eu tenho ótimas justificativas. Me enrolei com algumas coisas da faculdade e do estágio e me vi perdida em um monte de coisas, mas agora que andei colocando tudo em ordem, eu volto com a minha promessa de quartas-feiras literárias maravilhosas aqui no Poderosa e Atrevida. A boa notícia é que nesse tempinho que eu sumi deu pra ler bastante coisa legal nos ônibus da vida, haha.

Hoje eu vim falar de “Vocação Para o Mal”, o terceiro livro da série que leva o nome do nosso protagonista, o detetive e veterano de guerra, Cormoran Strike. Escrito por ninguém mais e ninguém menos que J.K. Rowling, sob o pseudônimo de Robert Galbraith. Rowling tem feito um trabalho excepcional com as histórias de Strike e Robin – sua assistente de trabalho -, mas sem dúvida nenhuma “Vocação Para o Mal” é o melhor dos três livros. E, digamos, que também o mais “pesado”.

“Vocação Para o Mal”, Robert Galbraith. Fonte: Editora Rocco.

“Quando um misterioso pacote é entregue a Robin Ellacott, ela fica horrorizada ao descobrir que contém a perna decepada de uma mulher. Seu chefe, o detetive particular Cormoran Strike, fica menos surpreso, mas não menos alarmado. Há quatro pessoas de seu passado que ele acredita que poderiam ser responsáveis por tal crime – e Strike sabe que qualquer uma delas seria capaz de tamanha brutalidade. Com a polícia focada no suspeito que Strike tem cada vez mais certeza de que não é o criminoso, ele e Robin põem as mãos à obra e mergulham no mundo sombrio e distorcido dos outros três homens. Entretanto, quanto mais acontecimentos horrendos acontecem, mais o tempo se esgota para ambos…”

Eu sabia que o livro não iria me decepcionar, mas admito, superou minhas expectativas em vários aspectos. Então vamos por partes, como diria Jack, O Estripador (tão conveniente para esta resenha).

Primeiramente, somos convidados a conhecer melhor nossos protagonistas por meio dos quatro suspeitos dos assassinatos, que levam a história a esclarecer diversos pontos sobre Robin e Strike. Sinceramente, um alívio! Rowling não é precipitada e nos dá informações aos pouquinhos, muito inteligente e… torturante! Principalmente para aqueles que são ansiosos como eu, haha. Assim, descobrimos que Robin na verdade possui um passado traumático e bastante conturbado. Ficamos também um pouco mais familiarizados com Strike, o quietão e misterioso detetive é finalmente um pouco mais desvendado por meio das memórias que os suspeitos despertam em Strike.

A trama – apesar de eu ter ouvido bastante gente dizendo ser fraca e “clichê”-, eu gostei bastante. Acredito que todos gostamos um pouco do clichê, mas gostamos mais ainda quando ele é usado com expertise, que é o caso desse livro. Foi agonizante ficar entre os quatro suspeitos totalmente no escuro. Cada um agregando um pouquinho mais sobre o passado de Strike e nos deixando cheios de duvidas. Só fiquei um pouco decepcionada com o desfecho, esperava um pouco mais.

É nesse volume vemos, de fato, “alguma coisa” acontecendo entre Robin e Strike, mesmo não sabendo exatamente o que, mas alguma coisa rola. Para os românticos incorrigíveis como eu, ficamos na torcida. Matthew, o noivo de Robin, mostra as asinhas nesse livro, sendo um canalhinha de marca maior, bem babaca. Acorda, Robin! Admito que uma das coisas que eu mais aprovo nos livros da série é como a J.K. Rowling vem construindo esse “provável” romance entre o detetive e sua parceira: devagar e no tempo certo. Haja paciência até, Deus me ajude!

Quando eu disse que “Vocação Para o Mal” é um livro pesado, eu não falei de brincadeira. Ele é macabro. Para aqueles de estomago fraco, eu não recomendo, uma vez que ele traz temas como estupro, pedofilia, acrotomofilia (desejo sexual por pessoas que tenham alguma parte do corpo amputada), relações abusivas e Transtorno de Identidade da Integridade Corporal, conhecido como TIIC, um distúrbio psicológico que consiste na não aceitação de um individuo saudável com o seu próprio corpo, tendo o desejo de amputar o próprio corpo. Assustador, não? As parte do livro que envolve o assassino são realmente repugnantes. Robert Galbraith dá um show!

Enfim, “Vocação Para o Mal” e os outros livros da série (“O Chamado do Cuco” e “O Bicho-da-Seda”) são publicados pela editora Rocco, tanto no formato em brochura quanto em capa dura, que são show de bola! Adoro olhar pra eles na estante.

Fica a minha ordem/recomendação para vocês lerem, juro que não vão se arrepender 😉

15

agosto

2016

A cor do dia é ? Colan Marsalla!

Categorias: Maquiagem! ♥

Olá meninas,

Post especial para quem assim como eu, ama batom acredita que ele faz toda a diferença no look e dá mais cor ao nosso dia :)

Esse é o segundo post da série A COR DO DIA É ?  e hoje, a cor do dia é Colan Marsalla, esse batom é simplesmente lindo, tem uma cor maravilhosa e combina com qualquer tom de pele, ele também faz parte da coleção de batons mate liquido da Dailus, e tem uma ótima cobertura  :)

14039964_1088998024540851_2557834102140785148_n

Para quem me acompanha no insta já viu ele em várias self’s  hahah, escolhi essa última pra compartilhar com vocês.

 

14045987_1086505174790136_4973396765349577384_n

Deixe um comentário com a sua cor do dia, qual a sua cor favorita ou se já usou esse e o que achou, vou adorar saber!!

Veja também  A cor do dia é ? Confete!

Beijos!!

27

julho

2016

A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard

Categorias: Livros ♥ , Resenha ♥

Hoje vim agradecer a Victoria Aveyard por essa história INCRÍVEL! Eu estou pirada aqui.

Livro “A Rainha Vermelha”, Victoria Aveyard. Fonte: Editora Seguinte.

A Rainha Vermelha é o primeiro livro de uma história sobre uma sociedade onde o poder está na cor do sangue. Os vermelhos são a ralé, a escória da sociedade. Os pratas, ao contrário, são a elite, a nobreza da sociedade.

Mas a cor do sangue não é tudo. Com ela vêm poderes sobrenaturais que apenas os pratas têm. A velha lei dos mais fortes sobre os mais fracos, tão conhecida e tema de tantas histórias.

Os vermelhos vivem na pobreza extrema e com o fantasma da guerra a assombrá-los, já os pratas ostentam sua riqueza e uma vida de paz longe dos temores da guerra. Infelizmente, Mare Barrow, nossa protagonista, é uma vermelha. Arrasada por seus três irmãos estarem na guerra, Mare ainda tem que lidar com o fato de seu melhor amigo ter que também enfrentar o campo de batalha. É no meio de tantos medos, angustias e incertezas, que Mare acaba trombando com um príncipe que parece disposto a ajuda-la.

Ou assim ela esperava.

Apesar do sangue vermelho que corre em suas veias, Mare descobre que também possui poderes, poderes que mudarão para sempre sua vida e mostrará que seus problemas não eram nada comparados àquilo que a espera.

Grandes poderes, grandes responsabilidades, Mare.

Tenho que dizer que foi uma surpresa formidável este livro. Todos estavam falando sobre ele, uma grande loucura! Eu não poderia ficar de fora e logo que tive a oportunidade eu o devorei, em apenas um dia.

Este livro é totalmente imprevisível Ele não te dá trégua, é ação atrás de ação, por isso que se lê super rápido. A história flui, é leve e envolvente. Entrou na lista dos meus favoritos! Tem romance (AMO!), fantasia, batalhas e drama. Tudo que a gente gosta! Além disso, é uma história muito bem sacada.

A série A Rainha Vermelha é publicada no Brasil pela Editora Seguinte, e já tem lançado também o segundo livro Espada de Vidro, que logo mais terá resenha aqui, e o livro de contos Coroa Cruel.

Fica aqui então minha grande dica/ordem para vocês lerem A Rainha Vermelha e pirarem comigo! 😉